10 dicas para se livrar do Aedes Aegypt

5 abril 2017
833 Visualizações

O combate tem que ser o ano todo

O verão está chegando ao fim, com suas chuvas e temperaturas altas. Daqui para frente, o esperado são temperaturas mais amenas. Apesar de este cenário ajudar a diminuir a proliferação do Aedes aegypti, a população não pode descuidar do quintal de casa, do ambiente de trabalho e de todo e qualquer lugar propício para o desenvolvimento do mosquito. Mesmo durante o inverno, as ações de combate por parte do Ministério da Saúde e dos governos estaduais e municipais continuam. E isso tem gerado resultado: ano passado, na mesma época, já houve redução no número de casos de dengue. O que é novidade, se levarmos em consideração o histórico de picos da doença.

O mosquito prolifera até mesmo no inverno

Durante o outono e o inverno, o surto de dengue é menos comum. Entretanto, a doença é uma ameaça o ano inteiro e uma trégua ao Aedes pode significar uma epidemia quando as temperaturas voltarem a subir. Associar a dengue ao verão é um equívoco. O frio diminui, sim, a proliferação, mas esse período tem que ser visto como uma oportunidade de estar à frente na guerra contra o mosquito.

Infelizmente, além da dengue, doença mais conhecida pelos brasileiros, o mosquito Aedes Aegypti tem preocupado também por transmitir outras três doenças: Zika, Chikungunya e febre amarela. As quatro doenças virais, a depender da gravidade, podem matar quem é infectado. Por isso, o Ministério da Saúde faz campanhas constantes no sentido de alertar as pessoas de que cada um precisa fazer o seu papel na luta contra o vetor. A nova chamada é para que isso ocorra o ano inteiro, independente do clima.
Para isso é preciso conscientização, o que depende, necessariamente, da responsabilidade, ação individual e conjunta de todos.

Seja responsável e faça a sua parte

1- Caixas d’agua: mantenha as caixas sempre limpas e bem fechadas.

2- Calhas: as calhas devem estar sempre limpas, livres de folhas ou galhos que possam impedir o escoamento de água.

3- Água acumulada: elimine qualquer possibilidade de acúmulo de água da chuva nas lajes e outros locais da residência.

4- Tanques e outros recipientes: lave semanalmente por dentro e com escovas os tanques que armazenam água.

5- Vedação: mantenha tonéis e barris d’água muito bem vedados.

6- Pratinhos de plantas: Coloque areia nos pratinhos para impedir o acúmulo de água parada.

7- Vasos: Troque regularmente a água e limpe recipientes e vasos onde são mantidas plantas aquáticas.

8– Vire garrafas e vasilhas de cabeça para baixo.

9- Pneus velhos: não deixe pneus em áreas descobertas. Eles podem armazenar água.

10- Lixeiras: deixe latas de lixo sempre bem fechadas e não jogue entulho em terrenos baldios.

Inset System: Orçamento grátis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *