• 6 curiosidades sobre o mosquito da Dengue

    16 agosto 2017
    3448 Visualizações

    O vetor Aedes aegypti é um dos insetos mais estudados pela ciência, principalmente por conta do seu potencial nocivo. Os estudos científicos inclusive têm sido muito criativos na tentativa de erradicar as populações de mosquitos. Uma das estratégias mais modernas foi idealizada por uma empresa britânica: a produção de mosquitos geneticamente modificados. Na cidade de Piracicaba, mosquitos machos de DNA alterado foram utilizados para frear o número alarmante de casos na cidade. Os mosquitos fecundam as fêmeas e estas produzem um ovo infértil, o que impossibilita o crescimento dos insetos.

    Além dessa interessante aplicação do conhecimento científico, o mosquito Aedes aegypti está cercado de curiosidades. No post de hoje, vamos falar de 6 fatos muito interessantes sobre essa praga.

    Origem e chegada no Brasil  

    O nome científico já dá a dica: o popular “mosquito da dengue” originou-se no Egito e se espalhou a partir da costa leste africana. Costuma-se dizer que o inseto chegou ao Brasil em navios negreiros. Ainda sobre o nome, o “Aedes”, do latim, significa “odioso”, o que sugere que o mosquito tem sido um fardo desde tempos remotos. Curiosamente, esse inseto teria sido erradicado durante a Era Vargas, mas voltou com a industrialização e o consequente aumento de logradouros.

    Características físicas

    Observe a figura abaixo. Ela nos ajuda a identificar o Aedes aegypti. O seu tamanho se situa entre 0,5 e 1 cm. Em relação à cor, são pretos ou marrons com riscos brancos característicos, que podem ser vistos a olho nu. Têm ainda 4 asas ao todo e 6 patas.

    Reprodução

    Com somente uma cópula, as fêmeas já são capazes de se reproduzir. Isso acontece porque elas carregam consigo uma bolsa de esperma. Depois da cópula, as fêmeas precisam se alimentar de sangue para que os ovos se desenvolvam. É por isso que somente as fêmeas picam os humanos. Após 3 dias, as fêmeas desovam em água parada limpa. Durante toda a sua vida, um mosquito fêmea pode gerar 1500 mosquitos.

    Expectativa de vida

    O ciclo de vida do Aedes aegypti é constituído por 4 fases: ovo, larva, pupa e mosquito adulto. O mosquito se desenvolve em 10 dias, a partir de sua saída do ovo, passando pela fase larval. Quanto mais quente o ambiente, mais rápido acontece a maturação.

    O tempo médio de vida do mosquito é de 30 dias e a fêmea pode viver até 45 dias.

    Doenças transmitidas

    São ao todo 4 doenças que o Aedes aegypti transmite: a dengue, a febre amarela, a zika e a chikungunya. Todas elas são transmitidas exatamente da mesma forma. Primeiro, o mosquito fêmea pica alguém já infectado por uma dessas doenças. Em seguida, pica uma outra pessoa saudável repassando o vírus para ela. Os sintomas são relativamente parecidos, mas têm diferenças importantes. Mal-estar e dor de cabeça são comuns a todas. Dor atrás dos olhos e nas articulações costumam ser sinal de dengue. Coceira e manchas vermelhas na pele são mais associadas à zika. A chikungunya costuma aparecer com fortes dores nas articulações. E a febre amarela inclui dores musculares, inclusive nas costas.

    Quantidade de pessoas infectadas

    Quantas pessoas uma fêmea pode infectar dentro do seu ciclo de vida? Como já dissemos, o mosquito faz a hematofagia, ou seja, o processo de se alimentar de sangue, para promover o desenvolvimento dos ovos. Em geral, a cada lote de ovos que produz, os mosquitos picam somente uma só pessoa. No entanto, segundo a FIOCRUZ, o Aedes aegypti tem uma peculiaridade: ele consegue picar mais de uma pessoa durante a produção de um mesmo lote. Levando em conta o seu período médio de vida, o mosquito pode contaminar até 300 pessoas.

    Se você quiser saber um pouco mais sobre a Dengue, você pode acessar alguns dos nossos posts:

    Dengue. A luta continua.
    Cuidados para não ter dengue na gestação.
    Os segredos para vencer a dengue.
    Como cuidar de plantas e manter longe qualquer foco de dengue.
    Água parada: os perigos da displicência no foco da dengue.
    8 maneiras de combater os mosquitos na sua casa.

    Você sabia que dedetização é uma das formas mais eficazes de acabar com a proliferação do mosquito da dengue? Acesse o site da Inset System e descubra mais sobre os nossos recursos de dedetização.

    Leia mais
  • O que é Dengue? Conheça os sintomas e tratamentos

    12 julho 2017
    1122 Visualizações

    Todo o verão é a mesma coisa: os números de contaminação e entradas em hospitais decorrentes da Dengue são sempre assustadores! Entretanto, de acordo com um estudo feito por acadêmicos do RJ, RN e SP, citado na matéria da Folha, o combate à proliferação dessa doença deve ser feito o ano todo. É óbvio que durante o verão, as chuvas recorrentes produzem muito mais ambiente para as larvas do mosquito se desenvolverem. No entanto, elas não são muito exigentes: numa coluna de apenas 10mm de água, já pode ocorrer todo o seu processo de desenvolvimento.

    O papel do mosquito

    Mas o que é exatamente a dengue? É uma doença que, apesar de comum, é muito séria e perigosa. Os sintomas são causados por uma infecção por um vírus, que é transportado pelo mosquito Aedes aegypti. O inseto passa a carregar consigo o tal vírus quando pica alguma pessoa que já estava infectada pela doença. Conforme explica o site da Fiocruz, o Aedes aegypti só passa a infectar outras pessoas a partir de 10 dias, quando o vírus entra em suas glândulas salivares. A contaminação ocorre exatamente no contato da saliva contaminada do vetor com o sangue da vítima.

    Sintomas: Febres e dores no corpo

    Embora haja quatro variações de vírus da dengue, o DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4, os sintomas da doença não variam muito. Geralmente as pessoas infectadas têm febre alta, dores de cabeça e nas articulações, além de cansaço e indisposição. Caso haja reincidência da doença, o quadro pode “evoluir” para a dengue hemorrágica (derivação muito perigosa da doença). Os sintomas são similares, mas ocorrem hemorragias, sangramentos leves (como na gengiva) e outros mais graves, como no trato gastrointestinal e dentro do crânio. Esses sangramentos são causados por lesões nas veias decorrentes do processo infeccioso da dengue.

    Como tratar a dengue?

    “A prevenção é a única arma contra a doença”, de acordo com o Dengue.org. Para combater a proliferação da doença, deve-se dificultar o desenvolvimento das larvas do mosquito. É importante, por isso, evitar a água parada. Não se esqueça de desentupir as calhas da sua casa, tampar bem recipientes como garrafas e barris e também de limpar a sua caixa d’água (sabe como fazer isso? Veja nosso post da semana passada! LINK). Para saber de outras formas de se livrar do mosquito da dengue, clique aqui.  

    É importante que você vá ao médico o mais rápido possível, caso tenha os sintomas que descrevemos aqui. O diagnóstico pode demorar um pouco (3 a 4 dias), porque depende do resultado de um exame de sangue específico.

    A medicação geralmente atua nos sintomas e não na causa da doença. E um dos principais remédios é hidratar-se regularmente, como forma de evitar complicações mais sérias. De acordo com essa matéria do G1, deve-se beber água para repor o líquido retirado dos vasos sanguíneos pela doença.

    Em relação a doenças potencialmente perigosas como essa, informação nunca é demais. No nosso blog você encontra outros posts sobre o mosquito e sobre as doenças causadas por ele. A forma mais eficaz de acabar com os logradouros de mosquitos da Dengue na sua casa é a busca de profissionais especializados. Conheça as soluções da Inset System para sua casa, prédio ou escritório.

    Leia mais
  • 5 Indícios de que você precisa dedetizar a sua casa

    14 junho 2017
    1550 Visualizações
    5 Indícios de que você precisa dedetizar a sua casa

    Para controlar o crescimento de pragas, como formigas, cupins, aranhas e carrapatos, normalmente tomamos uma série de medidas. Vedar frestas, aplicar produtos caseiros ou evitar deixar alimentos expostos pela casa ajudam bastante. No entanto, muitas vezes os insetos continuam a se proliferar e você sente a necessidade de encontrar um profissional para livrar a sua casa dessas criaturas indesejáveis. Qual foi a última vez que você contratou uma empresa para dedetizar a sua casa? Indicamos aqui 6 sinais de que sua casa está precisando de dedetização. (mais…)

    Leia mais
  • 10 dicas para se livrar do Aedes Aegypt

    5 abril 2017
    833 Visualizações
    8 maneiras de combater os mosquitos na sua casa

    O combate tem que ser o ano todo

    O verão está chegando ao fim, com suas chuvas e temperaturas altas. Daqui para frente, o esperado são temperaturas mais amenas. Apesar de este cenário ajudar a diminuir a proliferação do Aedes aegypti, a população não pode descuidar do quintal de casa, do ambiente de trabalho e de todo e qualquer lugar propício para o desenvolvimento do mosquito. Mesmo durante o inverno, as ações de combate por parte do Ministério da Saúde e dos governos estaduais e municipais continuam. E isso tem gerado resultado: ano passado, na mesma época, já houve redução no número de casos de dengue. O que é novidade, se levarmos em consideração o histórico de picos da doença. (mais…)

    Leia mais
  • Zika Virus: vacina deverá ser desenvolvida até 2020

    22 fevereiro 2017
    1128 Visualizações
    Zika Virus: vacina deverá ser desenvolvida até 2020

    Laboratórios assinaram acordo de colaboração para desenvolvimento de vacina em até 3 anos.

    A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), a farmacêutica francesa Sanofi e o Walter Reed Army Institute of Research, dos Estados Unidos, assinaram em outubro um acordo sobre princípios de colaboração para acelerar o desenvolvimento e o registro de uma vacina contra o zika vírus. “A ideia é juntar esforços”, destacou o vice-diretor de Desenvolvimento Tecnológico da Bio-Manguinhos/Fiocruz. (mais…)

    Leia mais