• Por que você sente coceira quando leva uma picada de pernilongo (e como se livrar dela)?

    19 julho 2017
    909 Visualizações

    Quem nunca foi mordido por pernilongos e ficou com a pele cheia de erupções? Além de estranhos, esses protuberâncias na pele podem causar uma coceira incontrolável. Você já se perguntou por que isso acontece?

    Em linhas gerais, a picada do pernilongo é interpretada pelo corpo como uma espécie de invasão. As substâncias que são injetadas na nossa pele nesse momento viram alvo do sistema de defesa do corpo – o sistema imunológico. Logo, os soldados da nossa linha de defesa corporal (linfócitos) atacam os invasores, auxiliados por substâncias liberadas pelos mastócitos. Uma delas é a histamina.

    O papel da histamina

    Esta substância é a principal responsável pela coceira. Ela dilata os vasos sanguíneos para aumentar a circulação do sangue no local da invasão. Em contrapartida, a substância, produzida em exagero, acelera as funções corporais e irrita a pele, causando as irritantes coceiras.

    Se você reconheceu o nome dessa substância por causa de um famoso medicamento para alergias, você já deve ter entendido a relação deste com a histamina. Remédios anti-alérgicos geralmente atuam na regulação da liberação da histamina pela diminuição dos vasos sanguíneos. Esses remédios também acabam por acalmar o corpo, tornando-o mais lento, o que explica a sonolência tipicamente causada por esse medicamento.

    Como se livrar da coceira

    Existem inúmeras formas de acabar com essa sensação incômoda. Contudo, todas elas demandam alguma paciência, porque mesmo que algumas sejam imediatas, a coceira só vai terminar quando o processo de inflamação acabar. Evite coçar para que não haja infecções bacterianas decorrentes do contato da sua unha com o local. Aí vão algumas sugestões que podem te ajudar a amenizar esse incômodo:

    • Aplique uma compressa de água fria ou gelo na pele;
    • Utilize pomadas anti sépticas, anti-histamínicas e outras substâncias sugeridas pelo farmacêutico ou médico;
    • Use produtos naturais como a babosa, o manjericão, o óleo de lavanda e o óleo de melaleuca;
    • Em vez de coçar com as unhas, pressione a área com tapas ou com algodão embebido em álcool.

    Aja na causa dessas coceiras. Elimine esses insetos da sua casa. Aprenda como acabar com eles nesse post e acesse o site do Inset System para conhecer os nossos serviços de dedetização, descupinização e desratização.

    Leia mais
  • O que é Dengue? Conheça os sintomas e tratamentos

    12 julho 2017
    1122 Visualizações

    Todo o verão é a mesma coisa: os números de contaminação e entradas em hospitais decorrentes da Dengue são sempre assustadores! Entretanto, de acordo com um estudo feito por acadêmicos do RJ, RN e SP, citado na matéria da Folha, o combate à proliferação dessa doença deve ser feito o ano todo. É óbvio que durante o verão, as chuvas recorrentes produzem muito mais ambiente para as larvas do mosquito se desenvolverem. No entanto, elas não são muito exigentes: numa coluna de apenas 10mm de água, já pode ocorrer todo o seu processo de desenvolvimento.

    O papel do mosquito

    Mas o que é exatamente a dengue? É uma doença que, apesar de comum, é muito séria e perigosa. Os sintomas são causados por uma infecção por um vírus, que é transportado pelo mosquito Aedes aegypti. O inseto passa a carregar consigo o tal vírus quando pica alguma pessoa que já estava infectada pela doença. Conforme explica o site da Fiocruz, o Aedes aegypti só passa a infectar outras pessoas a partir de 10 dias, quando o vírus entra em suas glândulas salivares. A contaminação ocorre exatamente no contato da saliva contaminada do vetor com o sangue da vítima.

    Sintomas: Febres e dores no corpo

    Embora haja quatro variações de vírus da dengue, o DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4, os sintomas da doença não variam muito. Geralmente as pessoas infectadas têm febre alta, dores de cabeça e nas articulações, além de cansaço e indisposição. Caso haja reincidência da doença, o quadro pode “evoluir” para a dengue hemorrágica (derivação muito perigosa da doença). Os sintomas são similares, mas ocorrem hemorragias, sangramentos leves (como na gengiva) e outros mais graves, como no trato gastrointestinal e dentro do crânio. Esses sangramentos são causados por lesões nas veias decorrentes do processo infeccioso da dengue.

    Como tratar a dengue?

    “A prevenção é a única arma contra a doença”, de acordo com o Dengue.org. Para combater a proliferação da doença, deve-se dificultar o desenvolvimento das larvas do mosquito. É importante, por isso, evitar a água parada. Não se esqueça de desentupir as calhas da sua casa, tampar bem recipientes como garrafas e barris e também de limpar a sua caixa d’água (sabe como fazer isso? Veja nosso post da semana passada! LINK). Para saber de outras formas de se livrar do mosquito da dengue, clique aqui.  

    É importante que você vá ao médico o mais rápido possível, caso tenha os sintomas que descrevemos aqui. O diagnóstico pode demorar um pouco (3 a 4 dias), porque depende do resultado de um exame de sangue específico.

    A medicação geralmente atua nos sintomas e não na causa da doença. E um dos principais remédios é hidratar-se regularmente, como forma de evitar complicações mais sérias. De acordo com essa matéria do G1, deve-se beber água para repor o líquido retirado dos vasos sanguíneos pela doença.

    Em relação a doenças potencialmente perigosas como essa, informação nunca é demais. No nosso blog você encontra outros posts sobre o mosquito e sobre as doenças causadas por ele. A forma mais eficaz de acabar com os logradouros de mosquitos da Dengue na sua casa é a busca de profissionais especializados. Conheça as soluções da Inset System para sua casa, prédio ou escritório.

    Leia mais
  • Limpeza na caixa d’água deve ser feita com frequência

    5 julho 2017
    1071 Visualizações
    Limpeza na caixa d’água deve ser feita com frequência

    Você sabia que 80% das doenças têm algum tipo de relação com a água que consumimos todos os dias? E que esses tipos de doença são responsáveis por grande parte das internações em hospitais do Brasil? A partir desses dados, está mais do que evidente de que é necessário fazer a limpeza da sua caixa d’água com frequência. Especialistas consideram que a limpeza deve ser feita pelo menos duas vezes por ano.

    A limpeza, assim como a manutenção da caixa, deve ser frequente por conta da proliferação de bactérias e de insetos. As origens dessa contaminação são diversas. No caminho entre a estação de tratamento e a sua casa, pode haver resíduos perigosos nas tubulações que serão carregados pela água. Uma pequena abertura também pode ser capaz de deflagrar uma onda de larvas de mosquitos, que podem causar doenças sérias, como a dengue. Além disso, um cuidado maior com a tampa e com o material da caixa d’água podem evitar que animais maiores, como gatos e ratos entrem na caixa e bebam da água, contaminando-a com bactérias.

    Com a renovação da água, você também evita doenças como disenteria, gastroenterite, leptospirose e verminoses em geral, entre outras ainda mais sérias. Mas como fazer essa limpeza?

    Dando uma caprichada na sua caixa d’água

    A seguir, vamos mostrar alguns passos básicos para fazer uma assepsia adequada da sua caixa d’água.

    1. Feche o registro da caixa d’água ou o registro geral da casa;
    2. Esvazie a caixa d’água (sem desperdiçar!), deixando um pouco de água dentro;
    3. Utilize um pano, esponja ou escova para limpar a parte interna (não utilize produtos químicos!);
    4. Retire a água suja decorrente dos passos anteriores com um balde e um pano;
    5. Reabra o registro e deixe entrar um pouco mais de água (30 cm de profundidade ou 1 palmo);
    6. Despeje um pouco de água sanitária ou cloro na água para fazer a sanitização. Atenção à medida: 1 litro de água sanitária para cada 1000 litros de água.
    7. Deixe essa mistura de água com cloro (ou algo sanitária) ficar na caixa por 2 horas para concluir a sanitização;
    8. Depois desse período, ligue novamente o registro e abra torneiras, chuveiros e descargas da sua casa para que toda a tubulação seja saneada;
    9. Após o escoamento total dessa água, feche todas as torneiras, chuveiros e descargas para que a caixa d’água encha novamente.  
    10. Pronto! Sua caixa d’água está totalmente higienizada.

    Apesar de muito importante, a tarefa de fazer a assepsia correta da sua caixa d’água não é muito simples. Alguns descuidos pequenos, como utilizar produtos químicos que não sejam os que citamos podem gerar outras contaminações. Além de dar trabalho, pode ser perigoso. Deixe que a Inset System faça isso por você.

    Você precisa limpar a caixa d’água do seu prédio?  Essa matéria do G1 atesta a importância dessa limpeza de 6 em 6 meses. O processo é ainda bem mais complexo e deve ser feito por um profissional. Mais uma razão para você escolher a Inset System. Faça um orçamento conosco.

     

    Leia mais
  • 2 dicas para acabar com as formigas

    28 junho 2017
    1017 Visualizações
    2 dicas para acabar com as formigas

    Já aconteceu de você esquecer um pedaço do seu sanduíche ou de um doce em cima da mesa, e quando voltou, lá estavam elas? Isso acontece porque as formigas são rápidas em “farejar” alimentos (saiba mais aqui). Por isso, se você não tiver o mínimo de cuidado na sua casa, pode ocorrer uma infestação de difícil controle. O Blog da Inset System sugere algumas ideias rápidas para reduzir a presença das formigas. (mais…)

    Leia mais
  • 8 maneiras de combater os mosquitos na sua casa

    21 junho 2017
    1261 Visualizações
    8 maneiras de combater os mosquitos na sua casa

    Os mosquitos são vetores de diversos vírus, como o Zika, Dengue e Chikungunya. São irritantes e bem perigosos. Com algumas técnicas básicas, você é capaz de diminuir um pouco o incômodo desses insetos, mesmo que não dê pra se livrar deles por completo. Embora o ideal seja contratar uma boa empresa de dedetização, com as dicas abaixo você consegue ter um alívio temporário desses insetos.

    Prevenção é a chave

    Essa é uma palavra-chave contra os pernilongos. Como veiculado nos maiores meios de comunicação e campanhas públicas de controle da dengue, você deve sempre evitar que água se acumule em locais abertos. Piscinas, poças, calhas entupidas e até banheiras para pássaros podem ser criadouro de mosquitos. É importante retirar a água desses locais ou, pelo menos, trocá-las periodicamente.

    O efeito temporário dos repelentes

    Há várias marcas de repelente nas prateleiras do mercado ou da farmácia. Em sua maioria, são substâncias químicas à base de DEET (acesse este site, para mais informações) ou Icaridina (sobre este composto, clique aqui e aqui), compostos químicos que repelem os insetos. Eles são relativamente eficientes, principalmente se utilizadas pontualmente, em uma viagem curta ou alguma atividade fora de casa. Para saber mais informações sobre esses compostos, acesse este link e este. Mas atenção: ao contrário do que costumam dizer as propagandas, a proteção oferecida por essas substâncias não passa de 4 horas.

    Lâmpadas, as armadilhas eletrônicas

    O princípio por trás dessa ferramenta anti-inseto é simples: uma lâmpada de LED que atrai a vítima e a mata. É uma pequena armadilha eletrônica. Há marcas de alta eficácia, mas para que funcionem, é preciso espalhar muitas lâmpadas pela casa, o que pode não ser muito estético e, em muitos casos, impraticável.

    Telas mosquiteiras

    Há as telas que cobrem toda a casa e as que envolvem camas, principalmente as de crianças. Para que sejam bem eficientes, você tem que instalar as telas em todos os ambientes da casa. E não pode esquecer de verificar se há buracos ou imperfeições de fábrica em suas superfícies.

    Eficazes, porém tóxicos

    Essa alternativa não é muito sustentável como as outras, mas costuma eliminar mosquitos instantaneamente. Em geral, são substâncias que contém componentes neurotóxicos e são capazes de destruir o frágil sistema nervoso dos mosquitos. Contudo, costumam ser tóxicos também para humanos e o contato com elas deve ser evitado.

    Raquetes elétricas

    Usar o spray de inseticida envolve alguma pontaria e determinação para alcançar esses insetos rápidos. O que dizer então da raquete anti mosquito? A leve descarga elétrica produzida pelo aparelho é capaz de fritar o mosquito rapidamente. Mas a dificuldade para alcançá-los torna esse instrumento em algo não muito eficaz.

    Inset System: Solicite um orçamento

    Ventilador e Ar Condicionado

    Já dissemos aqui que o mosquito costuma estar presente em ambientes quentes, onde, de fato, se reproduz melhor. Ligar o ventilador e/ou o ar condicionado provoca o resfriamento do local, o que é algo temido pelo pernilongo. Além disso, o vento forte do ventilador dificulta o voo do inseto.

    Remédios caseiros

    Vinagre, citronela, óleos de alecrim, cravo, hortelã-pimenta. Esses são exemplos de substâncias naturais que costumam ser consideradas eficazes contra a proliferação de mosquitos. No entanto, não há evidências científicas que comprovem isto.

    Agora, se você está buscando a forma mais eficaz de acabar com os mosquitos, baratas, formigas e outros insetos da sua casa, acesse nosso site e conheça os serviços de dedetização, descupinização e desratização da Inset System.

    Leia mais